LUTA A DOIS PELO TITULO DE CAMPEÃO

Improváveis FC 4-3 Mecachromos

IMPROVÁVEIS AFASTAM-SE DO ÚLTIMO POSTO

Dois últimos lugares com urgência de pontos.

As duas equipas apresentaram-se em campo com diferentes estruturas. No lado dos Improváveis FC em 2-3-1 com Bruno Marcos e António Capoulas a criarem desequilíbrios tanto pelo corredor central como no direito. Os Mecachromos sustentavam a sua organização em 1-4-1 com foco nos corredores laterais essencialmente no de Patrick . Os Mecachromos adiantam-se no marcador por Marco Mira numa jogada de velocidade e desde o golo os Improváveis aumentam a velocidade das suas ações e chegam repetidamente à baliza de António Gualdino que ia segurando a vantagem e só ao cair da primeira parte não consegue segurar o remate de Miguel Fernandes e seguia empate para o intervalo. A segunda parte começa praticamente com a reviravolta dos Improváveis com golo de Jorge Costa e o jogo ganha um ritmo muito alto com as duas equipas a apostar muitos nos seus momentos ofensivos e a meio da segunda parte são os Mecachromos que dão a volta ao resultado para 3-2 por Marco Mira e Luis Ferreira e pouco depois nova reviravolta para Improváveis  que desta vez já não deixariam fugir a vitória baixando muito as suas linhas e garantem os 3 pontos para o seu lado com 4-3 final.

Com estes três pontos os Improváveis FC aproximam-se agora 6º lugar.

Geraldinhos 5-8 Comblue

COMBLUE VENCEM COM REVIRAVOLTA

Geraldinhos não podiam perder para manter hipóteses do difícil primeiro lugar.

Geraldinhos a precisarem de vencer para continuar na luta pelos dois primeiros lugares entram em jogo com linhas subidas e dois homens na frente para limitar a saída do adversário na fase de construção. Os Comblue apresentavam-se em 1-4-1  com os médios interiores em momentos diferentes a aproximarem-se do homem mais avançado enquanto que Vau segurava na defesa. Melhor arranque para os Geraldinhos que em pouco tempo fazem 2-0 com golos de Baixinho e Martins. Com esta desvantagem Hugo Marmeleira baixa no terreno ajudando a organizar a defensiva e com maior equilíbrio e espaço na frente Telmo Mendes consegue reduzir por duas vezes. Os Geraldinhos mantinham vantagem de um golo pelo bis de Baixinho mas seria curto devido ao ascendente dos Comblue que ao voltar a subir no terreno e já perto do apito para o intervalo Marco Rodrigues empata a partida. É na segunda parte que é consumada a reviravolta para os Comblue que entram muito pressionantes num bloco muito alto e com bola em espaço curto conseguem entrar na área e mesmo com Diogo Salgado a tirar várias bolas de golo, estes chegam mesmo à frente do marcador passando para 6-3 com golos de Pedro Brito e Telmo Mendes. Os Comblue já não deixavam fugir a vitória mesmo com os golos de Serra e Martins para 5-4 e 7-5 e Emanuel Mendes fechava a contagem em 8-5.

Bom momento de Telmo Mendes em importante vitória dos Comblue.

Hugo Rebocho C21 15-3 Vindos de África

MELHOR ATAQUE DA PROVA VOLTA A FAZER ESTRAGOS

Vindos de África a precisar de pontuar frente ao primeiro lugar.

Os Hugo Rebocho C21 a iniciar em 2-3-1 com muita mobilidade e movimentos rápidos de André Garcia e Filipe Abrantes criam várias vezes superioridade nos corredores laterais e com Peixe a sair muitas vezes da área para tirar os defesas da zona. Os Vindos de África apostavam também no seu jogo de corredores com António a criar muitos desequilíbrios e também privilegiavam os remates fora de área face a dificuldade em entrar com bola na mesma. É com construções de ataque rápidas que os Hugo Rebocho tiram proveito da sua grande capacidade finalizadora e chegam a um volumoso 5-0. Este é o momento em que os Vindos de África mais pressionam, ganham mais bolas no meio campo adversário e com remates certeiros de longe Ailton e Marcos fazem dois golos levando 6-2 para o intervalo. Na segunda parte os Hugo Rebocho sobem o ritmo de jogo, essencialmente com variações e passes a rasgar a linha defensiva de forma constante e assim aumentam o volume do marcador para 11-2. Obrigados a defender mais fechados, só em contra ataque conseguiam chegar à baliza de Espada e é o regressado Adão Lopes quem volta a fazer golo para os Vindos de África. Até final e a consumar o bom momento no jogo Rui Peixe faz hat trick  nos últimos 5 minutos fecha a partida em 15-3.

André Garcia, Peixe e José Feio no top 5 dos melhores marcadores

Cafetaria Kokas 10-1 Friends FC

ANDRÉ ROSA MATADOR NA VITÓRIA DA CAFETARIA KOKAS

Um ponto a separar as duas equipas na luta pelo 3º e 4º lugar.

Duas equipas com estilos de jogo diferentes apesar da igual disposição no campo na fase inicial do jogo. A Cafetaria Kokas em aposta clara nas trocas de bola rápidas e muitas variações a procurar espaços para o homem mais avançado André Rosa aparecer na área e desta forma chegam à frente do marcador. Os Friends FC após o golo sofrido juntam mais as suas linhas nos momentos defensivos e para o ataque avançam com mais apoios chegando mais perigosos à baliza de Daniel Vaquinhas que com a sua agilidade ia segurando os potentes remates de Oliver e Calu. Com o adversário a subir no terreno, os Kokas acalmam o ritmo do jogo trabalhando a posse de bola e só voltam a aumentar a velocidade nos minutos finais da primeira parte que concluem com novo golo e levam para a segunda parte 2-0. A segunda parte começa com os Friends a arriscar mais investindo em ataques com 5 homens junta à área adversária fazendo recuar muito os Kokas que viriam a aproveitar o espaço nas costas ampliando dessa forma para 6-0. Com esta desvantagem os Friends voltam a baixar no terreno e mais contidos apostam em lances individuais sendo assim que Calu viria a marcar o único golo da sua equipa. Os Kokas em maré goleadora sobem a intensidade e com muita rotação na equipa chegam ao 10-1 final.

Com esta vitória a Cafetaria Kokas volta a aproximar-se do 3º lugar.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.
EnglishFrenchPortugueseSpanish